domingo, 16 de setembro de 2018

PROVAS E TENTAÇÕES NO LIVRO DE TIAGO



Tiago introduz o assunto com palavras de impacto: "Tende grande gozo quando vos forem enviadas várias provações." (Tg.1.2). Não faz parte do nosso pensamento moderno uma idéia como essa. Em nosso tempo, procura-se o menor esforço e o maior prazer. A epístola nos mostra que as tentações e as provações são elementos presentes e importantes na vida cristã. Por quê essa importância? Tiago responde: "sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência." (Tg.1.3). Precisamos saber isso para termos uma atitude positiva diante daquilo que Deus nos envia ou permite. Tudo o que Deus permitir de negativo em nosso caminho terá um propósito e produzirá alguma virtude em nós. Isso, evidentemente, se sairmos vencedores desse processo.
É importante discernir entre prova e tentação e suas respectivas origens. Tiago diz que ninguém pode dizer que é tentado por Deus (Tg.1.13). Deus nos prova, nos coloca em teste. Ele não nos tenta. Entretanto, permite a tentação. Esta vem de dentro de nós, atraída por fatores externos (Tg.1.14-17). A isca é exterior. A tentação está no apetite do peixe. Casos diferentes foram as experiências de Adão, Eva e Cristo. Como não tinham pecado, a tentação foi totalmente exterior (Gên.3; Mt.4).
Prova é teste. Tentação é indução ao erro. Toda tentação pode ser vista como prova. Contudo, nem toda prova é tentação. Por exemplo, se Deus nos permite passar por uma situação de dificuldade financeira, isso pode ser uma prova para demonstrar se continuaremos confiantes e fiéis ao Senhor ou não. Se, em meio a tudo isso, aparecer uma oportunidade de ganho ilícito, isso será uma tentação. Estar no deserto é prova. Oferta de "pedras no lugar de pães" é tentação (Mt.4.3).
A prova e a tentação revelam o que há em nossos corações. São formas de manifestar o que somos interiormente. Tal demonstração não serve para que Deus nos conheça, pois ele já nos conhece plenamente. A prova e a tentação mostram para nós mesmos a nossa natureza e fraquezas que talvez não conhecêssemos.
Além do auto-conhecimento, provas e tentações são oportunidades de aprendizagem, até mesmo quando fracassamos. Tal conhecimento será útil para as próximas vezes.


Nenhum comentário: