sexta-feira, 8 de maio de 2020

As pirâmides egípcias estavam alinhadas com os pontos cardeais

piramidi egizie punti cardinali

Os antigos templos e túmulos egípcios eram orientados para algumas regiões do céu, por razões religiosas e culturais, e um método estatístico agora ajuda a distinguir modelos autênticos daqueles que se supõe que sejam. Publicado no Journal of Archaeological Science, o estudo realizado por especialistas da Universidade de Bournemouth, no Reino Unido, permite identificar a veracidade do mapeamento com base nas posições de estrelas e planetas.

"Existem muitas estruturas antigas que foram consideradas alinhadas com objetos celestes, como Stonehenge, mas devemos verificar a hipótese dessas atribuições", diz Fabio Silva, da Universidade de Bournemouth. "A maioria dos estudos se baseia no mapeamento de múltiplas estruturas criadas por uma cultura, portanto, na busca de padrões que possam estar relacionados às posições das estrelas ou do planeta em um determinado período", continua o pesquisador, lembrando um estudo de 2009 realizado em 330 antigos templos egípcios.

piramidi egizie punti cardinali

"Até agora, os estudos coletaram informações sobre as estruturas e pesquisaram regiões do céu que poderiam ser conectadas às posições dessas realizações, mas dessa maneira os aglomerados identificados poderiam ser apenas coincidências. Nosso método considera os fatores de erro que elas afetam o nível do solo e o céu. O estudo de 2009 identificou sete locais relacionados à posição das estrelas, mas com o nosso método apenas dois foram confirmados ", explica Silva.

"É um método que busca levar a análise quantitativa a um campo um tanto qualitativo", comenta Michelle Lochner, astrônoma da Universidade de Cape, na África do Sul. "Muitas pirâmides foram construídas para serem alinhadas com os quatro pontos cardeais, mesmo que por várias razões. Os antigos egípcios (2686-2160 aC), por exemplo, acreditavam que o norte era 'o lugar da ascensão da alma', por esse motivo. estruturas como a Grande Pirâmide de Gizé tinham entradas voltadas para o norte ", acrescenta Bernadette Brady, da Universidade Trinity Saint David, no País de Gales.

"Enquanto no Reino do Meio (2055-1650 aC), a exposição ao Oriente era privilegiada, onde o Sol nasce, dada a importância atribuída a Ra, deus do sol. Algumas estruturas, como o templo de Karnak, estavam de frente para o o início do solstício de dezembro, considerado um evento astronômico relevante em diferentes culturas ", especifica Silva, especificando que seu estudo também investigou outros monumentos considerados associados a movimentos ou posições astronômicos.

"Algumas pesquisas são baseadas na idéia de que os construtores reproduziam o padrão de estrelas ou corpos celestes observando o céu do centro das estruturas, mas o objetivo e os métodos de trabalho poderiam realmente ter sido diferentes. A principal dificuldade nesse tipo de especulação é que seja bastante simples partir de preconceitos inconscientes, para isso é preciso ter cuidado ", conclui Silva.

Fonte - AGI

Nenhum comentário: