quinta-feira, 14 de maio de 2020

O jogador de futebol turco Cevher Toktas confessa ter matado seu filho de 5 anos com coronavirus: "Eu não o amava"

Il calciatore turco Cevher Toktas confessa l'uccisione del figlio di 5 anni malato di coronavirus: «Non lo amavo»

Por Rafael Jácome - Fonte - Corriere Della Sera

O jogador turco Cevher Toktaş, 32, foi preso sob a acusação de sufocar seu filho de 5 anos, Kasim, que sofria de coronavírus. O meio-campista confessou no dia 4 de maio na delegacia de Çarşı em Bursa: 11 dias antes, no hospital, ele matou o garoto pressionando um travesseiro no rosto. Em sua confissão impactante, ele explicou que matou o bebê e depois chamou os médicos para certificar sua morte por Covid-19. O gesto teria sido feito por um colapso nervoso, escreve o jornal Hurriyet, mas também porque "eu não o amava".

 O funeral ocorreu no dia seguinte à morte e, como as síndromes respiratórias são típicas do Covid-19, ninguém suspeitou de nada. "Quando uma hora e meia depois me disseram sobre sua morte, telefonei para minha esposa, mas não contei a ela ou a meu pai que o havia matado". 


Em 4 de maio, ocorreu a confissão: "Eu pressionei o travesseiro em seu rosto por quinze minutos. Ele ofegou, mas eu continuei até ele morrer. " Como justificativa parcial para o gesto terrível, Toktaş, segundo o tablóide Sabah, falou de "um colapso nervoso quando estávamos sozinhos na sala, duas horas após a internação". 

O REMORSO - "enquanto estava em casa com minha esposa, pensei no que havia acontecido e fiquei chateado. Saí dizendo 'tenho um trabalho a fazer' e fui à delegacia. Eu nunca amei meu filho mais novo desde que ele nasceu, e eu disse a verdade. A morte do meu filho não é resultado de negligência médica, eu o matei". Nas redes sociais, a família de Cevher apóia a tese de que a criança teve uma reação alérgica a medicamentos, que o pai absolutamente quer negar. Por esse motivo, uma autópsia será realizada no corpo de Kasim. "Não tenho problemas mentais, ou não tenho nenhum problema. Não tenho nenhum problema com minha esposa e o outro filho."

Toktaş foi imediatamente preso e agora enfrenta uma sentença de prisão perpétua. Nascido em Malatya em setembro de 1987, o meio-campista também teve sete participações no Superlig, o principal campeonato turco, entre 2008 e 2009, com a camisa Hacettepe Spor, uma das quais foi sua primeira partida. Quanto ao resto, um longo aprendizado nas ligas menores.

Nenhum comentário: