quarta-feira, 24 de junho de 2020

"Eu não tenho culpa, se tive culpa, foi porque não tenho culpa de ter tido culpa..."

Afinal, quais características um assessor político precisa ter?

Por Rafael Jácome


Vida de assessor de prefeito não é fácil e tem coisas que ele e ninguém entende, pois, quando o alcaide toma as suas decisões e não são do agrado de alguém ou de um grupo, a culpa sobra para o assessor. Sem ter como se defender, cabe resmungar e tocar a vida adiante, com o sentimento que tudo pode acontecer. Para quem acusa, não tem dúvidas: "a culpa é da assessoria", para os assessores recomendo essa frase de Gil Nunes:

"Eu não tenho culpa, se tive culpa, foi porque não tenho culpa de ter tido culpa por causa de alguém que me fez ter culpa pela culpa que esse alguém teve de ter culpa, querendo me fazer ser culpado de algo que jamais tive culpa."

Na exoneração do secretário municipal de esporte e lazer, João Gentil, vereador não teve culpa e tão menos a assessoria do burgomestre de Natal. A verdade é que foi vendido gato por lebre desde o início da nomeação. Porém, alguém jogou água quente no gato e correu para o prefeito. Eis o culpado: alguém!

Nenhum comentário: