sexta-feira, 3 de julho de 2020

Captação de Recursos: De 600 mil reais para 40 milhões, eis a diferença de quem foi para frente!

Prefeito de Natal, Álvaro Dias, tem bens indisponibilizados pela ...

Por Rafael Jácome


Ontem, em meio a uma roda de taxistas no centro da cidade, escutei o seguinte comentário: "eu vou ser sincero, mas, a diferença entre o prefeito de Natal e da governadora do estado, é que Álvaro foi para frente, 'prá' cima do Covid-19, Fátima foi para trás, e ainda enviou um louco secretário para frente!". 

São comentários como este que tem alimentado a adesão do povo natalense ao prefeito da cidade. Pode a oposição espernear, coisa que não está acontecendo, e tenho comentado sobre isto, mas, a gerência neste momento de pandemia tem proporcionado a Álvaro a sensação de estar de "cabeça erguida" no combate ao Coronavírus.

Fontes fiéis do Palácio Felipe Camarão me comunicaram sobre a vitória obtida na viagem desta semana ao Ministério da Saúde, onde a cidade iria receber apenas 600 mil reais para o combate ao Coranavírus. Assustado com a pequena quantia, Álvaro bradou: "Como podemos receber tão pouco, sabendo que somos a capital do estado e com o maior número de infectados e de atendimentos? Estamos com as UPA's e demais estruturas sobrecarregadas, merecemos mais!"

O prefeito lembrou, entre outras coisas, que desde que iniciou a pandemia, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal montou um plano de contingência para ampliar sua Rede de Atendimento, abrindo não somente os leitos de UTI, mas incluindo abertura de 100 leitos clínicos no Hospital de Campanha, 29 leitos clínicos no HMN e 30 leitos clínicos no Hospital dos Pescadores e uma série de ações de testes para o Coronavírus para a população.

Com o apoio do Ministro Rogério Marinho, dos 600 mil reais que estavam destinados, foram creditados 40 milhões de reais. Ele foi "prá cima" como bem frisou o taxista. Nestes dias será montado no ginásio Nélio Dias, na zona Norte da capital potiguar, um Centro de Profilaxia e Tratamento do Coronavírus com a disponibilização de médicos, enfermeiros e medicamentos como a Ivermectina.

Ontem, ao ser visitado por um amigo deputado estadual, ele frisou: "vocês deveriam cobrar a governadora o Hospital de Campanha". Talvez sentindo a ausência de Fátima no processo de combate ao Coronavírus. Enquanto a oposição continua sem rumo, sem propostas e sem ações concretas, o caminho para a reeleição no primeiro turno vai se consolidando. Tenho dito!

Nenhum comentário: