quinta-feira, 9 de julho de 2020

Justiça revoga prisões de diretor e filha do fundador da Ricardo Eletro

Fundador da Ricardo Eletro é preso por sonegação fiscal | Exame

Fonte: Estado de Minas

Ricardo Nunes foi preso na manhã da quarta, quando a Polícia Civil, a Receita Estadual e o Ministério Público de Minas Gerais cumpriram 14 mandados de busca e apreensão e três de prisão em cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte e de São Paulo.

As ordens visavam empresários ligados à rede de varejo especializada em eletrodomésticos. Os mandados são fruto de uma operação contra lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

As autoridades estimam que os empresários tenham sido beneficiados em R$ 387 milhões pelas infrações nos últimos cinco anos. Entre os gestores alvos da operação está Ricardo Nunes. Parentes do administrador, como o irmão mais novo, Rodrigo Nunes, e a filha mais velha, Laura Nunes, também são suspeitos.

Mas, ontem mesmo, a Justiça mineira revogou as prisões de Laura Nunes – filha do fundador da Ricardo Eletro, Ricardo Nunes – e do diretor-superintendente da empresa, Pedro Daniel Magalhães, na noite da quarta-feira (8).

As informações foram confirmadas pelo Estado de Minas com o advogado Marcelo Leonardo, que defende a família Nunes no caso. Segundo ele, as revogações foram acatadas por um promotor de Justiça, que concordou com os argumentos apresentados pela defesa.

“Ela (Laura) teve a prisão revogada porque prestou depoimento, respondeu todas as perguntas que foram formuladas, colaborou com a investigação e não havia nenhuma razão para ela continuar presa”, explicou Marcelo Leonardo.

De acordo com ele, Laura já está na casa da família, localizada em Belo Horizonte. A expectativa do advogado é que a prisão de Ricardo Nunes também seja revogada nesta quinta-feira (9).

Tudo vai depender, contudo, do depoimento prestado por ele na delegacia da Polícia Civil adjunta ao Ministério Público em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo Marcelo Leonardo, o depoimento de Ricardo Nunes, o fundador da gigante do varejo de eletrodomésticos, deve acontecer na manhã desta quinta. 

Ainda conforme o defensor, a família só vai se manifestar sobre o caso depois que tiver acesso à integra dos autos do processo.  

 



Nenhum comentário: